O futuro (também)

é o agora!

 “Se retornasse a março de 2020, estaria vivendo, hoje!”

Foi um ano extremamente desafiador.

Mas superamos todos os desafios.

Em abril deste ano, a diretoria do CREA-RS, reunida na sede para avaliar os possíveis desdobramentos e cenários que se desenhavam para 2020, instituiu um Comitê de Crise e deliberou sobre a primeira providência: a alteração dos horários de funcionamento da sede e nas 44 Inspetorias do Conselho, objetivando a preservação da saúde dos funcionários no deslocamento para o trabalho

 

Uma semana após, escalonamos, em períodos alternados, o atendimento presencial no CREA-RS, objetivando, mais uma vez, a saúde dos nossos funcionários. Duas semanas mais tarde instituímos o teletrabalho para os colaboradores do Grupo de Risco, aproximadamente 40. Na quarta semana, após nossa primeira reunião do Comitê de Crise, regulamentamos e instituímos o teletrabalho para todo o corpo funcional.

Recuperando na memória essa sucessão de eventos e as expectativas, naquele momento, de um futuro totalmente inesperado, seguimos simulando cenários e, com base em dados, passamos a enfrentar de frente a nova conjuntura que se apresentava de forma inédita à toda a sociedade.

Passados oito meses, não há outra coisa a fazer senão reconhecer o valor deste fantástico grupo de pessoas que hoje opera, administra, compõe e suporta o Conselho de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul, e agradecer por todo seu empenho e dedicação no enfrentamento deste desafiador 2020.  

Faço isso, não por reconhecer o fato de que conseguimos contornar os desafios para fecharmos o exercício deste ano de forma equilibrada orçamentariamente, diante de uma redução estimada em abril, e hoje realizada, de 20%. Mas por reconhecer que diante deste cenário, extremamente adverso, conseguimos obter ganhos de produtividade inimagináveis naquela, hoje longínqua e menos presente, reunião de diretoria, onde buscávamos diagnosticar o que viria pela frente.

Descobrimos que somos capazes de fazer muito mais com menos e, com isso, estamos encerrando o ano com enormes ganhos de produtividade, em todas as nossas áreas de atuação. Desde maior eficiência nos processos de gestão, obtidos a partir de uma modernização do nosso organograma, com a criação das superintendências e auditoria interna, assim como por pequenos ajustes na estrutura operacional, e a proposição de novo regime regulador do quadro funcional, com o principal propósito de oferecer maior segurança jurídica na área trabalhista do Conselho.

Na fiscalização, redirecionamos de forma bastante efetiva a atuação remota do setor, na área de contratos. Nas inspetorias, em regime de atendimento reduzido, aprimoramos os processos de tele e autoatendimento. Nas reuniões ordinárias de Câmaras e Plenária, instituímos as videoconferências, assim como em todas as demais comissões e grupos de trabalho instituídas pelo Conselho, durante este ano.

O CREA-RS, em dezembro de 2020, é um novo Conselho. Novo no sentido de tornar-se mais humano, pois nos preocupamos com as pessoas, com os nossos profissionais. Novo, porque estamos revigorados e motivados, pois elucidamos expectativas. Nos organizamos de maneira proativa, moderna e eficiente ao implementarmos novos processos e ferramentas de gestão que refletem no cotidiano dos profissionais e da sociedade. Ações adotadas com um único intuito: atender melhor a todos, sempre respeitando os protocolos de saúde. 

Enfim! Ano duro. Inédito. Para muitos, de perdas. No entanto, um ciclo que nos ensinou, na prática, o significado da palavra e da ação: “Mudança”.

Desejamos um 2021 com muita saúde para nossos profissionais e sociedade gaúcha.

Eng. Agrônomo Paulo Rigatto

1º vice-presidente no Exercício da Presidência do CREA-RS 2020